1. Home
  2. Embalagens
  3. Serviços
  4. Screening NIAS

Screening NIAS

NIAS são substâncias não intencionalmente adicionadas. Não são constituintes ou aditivos funcionais da embalagem, mas substâncias originárias dos polímeros e resultante da sua degradação ou de impurezas presentes na matéria-prima.

Na procura por embalagens com um melhor desempenho e que se destacam no mercado, os engenheiros responsáveis pelo desenvolvimento apresentam continuamente novas formas e propõem o uso de materiais inovadores, tendo como resultado a inevitabilidade dos fabricantes procederem a uma abordagem analítica do NIAS e dos novos aditivos.

De acordo com o Regulamento (CE) nº. 1935/2004 e em condições normais de utilização, os materiais para contacto com alimentos não devem:

  • colocar em perigo a saúde humana;
  • provocar uma alteração inaceitável na composição dos alimentos;
  • alterar as suas características organolépticas.

De acordo com este Regulamento, é necessário monitorizar os constituintes do material de embalagem que podem migrar para os alimentos, comprometendo a sua qualidade e segurança. Por esta razão, a determinação do NIAS na embalagem torna-se numa caraterização importante.

O NIAS foi mencionado pela primeira vez no Regulamento (UE) n.º 10/2011: “…. Na medida em que forem relevantes para a avaliação dos riscos, as principais impurezas de uma substância devem ser tidas em conta …”.

A EFSA sublinhou que a abordagem utilizada para as IAS (substâncias intencionalmente adicionadas) pode, em princípio, ser aplicada ao NIAS, uma vez que o mesmo nível de segurança deve ser garantido para todas as substâncias. As primeiras diretrizes europeias foram elaboradas pelo ILSI Europe.

A partir de diferentes abordagens, a Mérieux NutriSciences aborda a determinação do NIAS com análises direcionadas, também designadas por análises alvo (para substâncias específicas e previstas) e análises não alvo (para qualquer potencial substância que possa migrar), por forma a responder à necessidade de identificar qualquer tipo de substâncias: elementos, substâncias voláteis, substâncias semi-voláteis e não voláteis.

Adicionalmente à abordagem através da cromatográfica gasosa, os nossos laboratórios, implementou uma metodologia em 3 etapas para a análise de compostos não voláteis recorrendo a cromatografia líquida com espectrômetro de massa de alta resolução: UHPLC ESI-MS/HRMS (Q-Orbitrap).

Na primeira etapa é realizada uma análise quantitativa alvo, que corresponde à migração específica dos constituintes de embalagem mais comuns (cerca de 70 moléculas). Numa segunda fase, uma análise semi-quantitativa direcionada a outras 1500 substâncias (recorrendo a padrões internos e verificação através de biblioteca interna). Finalmente, uma análise semi-quantitativa não-alvo das substância não identificadas nas etapas anteriores.

Está metodologia analítica garante alta resolução, maior precisão e acesso a uma biblioteca que é constantemente atualizada.

A abordagem proposta pela Mérieux NutriSciences permite obter uma avaliação de risco dos materiais em contacto com alimentos, através de análises químicas e bioensaios.

A análise dos desreguladores endócrinos é complementar à abordagem química do NIAS e permite uma avaliação mais completa da segurança dos materiais que entram em contato com alimentos.

Share it with your network
Perguntas mais Frequentes (FAQs) Provavelmente a resposta à sua dúvida está aqui!
Consulte aqui
Mérieux NutriSciences Corporation ©2022