alimentos-para-animais-companhia_358x274.jpg

A humanização dos animais de companhia pelos seus donos que se tem verificado nos anos mais recentes fez com que este se preocupassem mais com a forma como os seus animais se alimentam.

Os diferentes tipos de alimentos para animais de companhia

Os alimentos para animais de companhia são a principal forma de alimenção destes animais e consistem em produtos industriais processados e pré-embalados, especificamente concebidos para satisfazer as suas necessidades nutricionais.

Fabricados com vários tipos de ingredientes (animais, vegetais, minerais, aditivos), os alimentos para animais de companhia podem ter vários formatos e formas:
  • Alimentos secos.
  • Alimentos húmida. 
  • Alimentos semi-húmidos.

E podem também apresentar diferentes carateristicas:

  • Orgânico.
  • Vegan.
  • Sem glúten.
  • Sem OGMs,
  • Diferenciação nutricional.
A regulamentação também evoluiu ao longo dos últimos anos e as exigências tendem a diferir entre os mercados de destino relativamente aos ensaios nutricionais. Dos ingredientes aos produtos acabados e embalados, cada etapa do processo é importante para evitar contaminações.
 

Controlo analítico de alimentos para animais de companhia

Segurança e qualidade altamente regulamentada

Segundo os dados do RASFF, monitorizados através da plataforma Safety HUD da Mérieux NutriSciences, a Salmonella spp. é a primeira causa de recalls destes produtos na Europa e representa cerca de 50% dos eventos registados em 2020.
pet_food_recalls_3.png
 
O mercado Europeu de rações e alimentos para animais de companhia tornou-se altamente regulamentado e requer muita atenção por parte dos fabricantes:
  • Aditivos - Regulamento (CE) n.º 1831/2003
  • Substâncias e resíduos indesejáveis - Directiva 2002/32/CE
  • Pesticidas - Regulamento (CE) n.º 396/2005
  • Salmonella - Regulamento da Comissão (UE) n.º 142/2011 (tolerância zero)
  • Rotulagem - Regulamento (CE) n.º 767/2009
  • Higiene dos alimentos para animais, rastreabilidade e disposições relativas ao registo e aprovação de estabelecimentos - Regulamento (CE) n.º 183/2005
  • Controles oficiais na Europa - Regulamento (UE) 2017/625
 
Adicionalmente, a associação europeia de referência para a alimentação animal, FEDIAF (European Pet Food Industry Federation), emitiu orientações nutricionais que identificam nutrientes específicos e valores de referência, com base nos conhecimentos científicos mais recentes.

Os produtores devem contar com os controlos de segurança e qualidade adequados para se manterem a par das necessidades do mercado em termos de:

  • Rastreabilidade da cadeia.
  • Qualidade nutricional.
  • Segurança sanitária.
  • Seleção das matérias-primas.
  • Normalização das melhores práticas.
  • Novas formulações.
  • Apresentação do produto (embalagem, publicidade)..
As novas tendências em alimentos orgânicos, sem cereais (grain-free), sustentáveis, sem OGM ou não processados para animais de companhia impõem padrões de controle ainda mais elevados.
 
 

Processo de produção de alimentos para animais de companhia

Descubra como a Mérieux NutriSciences pode ajudá-lo a satisfazer as exigências de segurança e qualidade dos alimentos para animais de companhia na Europa
producao_alimentos_animais.png

Em destaque

Todos os ensaios em alimentos para animais

  • Cinza.
  • Gordura.
  • Fibra bruta.
  • Fibra total.
  • Humidade.
  • Proteína.
  • Hidratos de carbono.
  • Fibra total, solúvel e insolúvel.
  • Perfil de ácidos gordos.
  • Proteínas e Aminoácidos.
  • Vitaminas.

Alumínio, Antimónio, Arsénio, Bário, Berílio, Bismuto, Boro, Cádmio, Cálcio,  Chumbo, Cobalto, Cobre, Crómio, Estanho, Estrôncio, Ferro, Fósforo, Iodo, Lítio, Magnésio, Manganês, Mercúrio, Molibdénio, Níquel, Potássio, Prata, Selénio, Sódio, Tálio, Tório, Titânio, Urânio, Vanádio, Zinco, Zircónio.

  • Metais Pesados.
  • Micotoxinas.
  • Pesticidas.
  • Melamina e Ácido Cianúrico.
  • Alergénios.
  • Antibióticos.
  • BHA/BHT.
  • Histamina.
  • Aminas biogénicas.
  • Ácidos gordos livres.
  • Índice de peróxidos.
  • Ensaio de Kreiss.
  • Índice de p-anisidina.
  • Índice de Iodo.
  • Solubilidade do azoto.
  • Índice de dispersão de proteínas.
  • Ácido tiobarbitúrico.
  • Sorbato de potássio/ácido Sórbico.
  • Amido gelatinizado/amido cozido.
  • Fosfatos.
  • Patogénicos:
    Salmonella, E.Coli O157:H7, Clostridium perfringens, Bacillus cereus, Campylobacter spp, Pseudomonas aeruginosa, Listeria monocytogenes, Yersinia-enterocolitica.
  • Indicadores:
    Contagem de microrganismos aeróbios, anaeróbios, anaeróbios sulfitos redutores, Enterobacteriaceae, leveduras e bolores.
  • Pesquisa de organismos geneticamente modificados (OGM).
  • Identificação de espécies.
  • Estudos de vida útil:
    Estudos de envelhecimento, rancificação da gordura, degradação de nutrientes

  • Estudos de Challenge test

  • Programas de monitorização e avaliação do risco com  matérias-primas.
  • QualMap - Software online de acompanhamento do desempenho de fornecedores e do produto.
  • Desenvolvimento e revisão de especificações e fichas técnicas.
  • Programa de monitorização da qualidade.

Programa de controlo e deteção de produtos da FDA

  • Formação e workshops interempresas.
  • Formação nas instalações do cliente.
  • Formação Online, Webinares.
  • Material didático.
  • Avaliação do sistema de segurança alimentar.
  • Desenvolvimento de programas de monitorização e controlo.
  • Avaliação de risco.
  • Auditorias.
  • ISO/IEC 17025