mxns_mosh_e_maoh_2.jpg
16 Outubro 2020
|   NOTíCIAS DO MERCADO
Rotulagem nutricional simplificada na avaliação dos cereais para o pequeno- almoço

O Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, através do seu Departamento de Alimentação e Nutrição, realizou um estudo com o objetivo de classificar a qualidade nutricional dos cereais de pequeno-almoço, através da aplicação de dois sistemas de rotulagem: FoP: o Semáforo nutricional e o Nutri-Score.

 

O elevado teor de açúcar de alguns produtos disponíveis no mercado português pode comprometer a sua aptidão para uma dieta saudável, embora sejam, geralmente, considerados uma escolha saudável.

Aplicando o semáforo nutricional a um grupo de 50 cereais de pequeno-almoço, observou-se que apenas um produto foi classificado com quatro verdes ao mesmo tempo (melhor pontuação obtida) e apenas dois produtos foram classificados com dois vermelhos ao mesmo tempo (pior pontuação obtida). No entanto, 56% dos cereais (> 22,5 g/100 g) receberam a cor vermelha pelo seu teor de açúcar, assim como 86% para os cereais infantis.

Aplicando o sistema Nutri-Score, o amarelo foi atribuído à maioria dos cereais de pequeno-almoço avaliados (60%), bem como a 57% dos cereais infantis e 64% dos cereais não infantis.  A nenhum dos produtos avaliados foi atribuído à cor Laranja Escuro, uma categoria de qualidade nutricional inferior, sendo de salientar que apenas 18% dos 50 cereais de pequeno-almoço analisados foram considerados saudáveis.

Uma das iniciativas propostas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para melhorar as escolhas alimentares e, consequentemente, a saúde da população, foi um sistema de informação nutricional (FoP) na frente da embalagem. A rotulagem nutricional surge como um instrumento importante para sensibilizar os consumidores para o conteúdo nutricional dos alimentos, permitindo-lhes fazer escolhas mais conscientes, informadas e saudáveis.

 

Ver o documento aqui.

Fonte: INSA, 9 de setembro 2020