18 February 2021
|   NOTíCIAS DO MERCADO
EFSA (European Food Safety Authority) emite parecer científico sobre a segurança da larva de Tenebrio molitor como novo alimento nos termos do Regulamento (UE) 2015/2283

 

Depois da notícia “Insetos comestíveis e a ciência das avaliações dos novos alimentos”, em que se menciona que após a entrada em vigor do Regulamento sobre Novos Alimentos a 1 de janeiro de 2018, a EFSA recebeu um grande volume de pedidos, cobrindo uma ampla variedade de fontes de alimentos novos e tradicionais, incluindo, entre outros, um leque de variedades de insetos comestíveis. Foi emitido, a pedido da Comissão Europeia e pelo Painel da EFSA sobre Nutrição, Novos Alimentos e Alergénos Alimentares (NDA), um parecer sobre a larva de Tenebrio molitor como um novo alimento nos termos do Regulamento (UE) 2015/2283, tendo sido publicado a 13 de janeiro de 2021 no jornal da EFSA.

Este Painel refere que não existem preocupações de segurança relacionadas com a estabilidade do novo alimento se estiver em conformidade com os limites de especificação propostos durante o seu tempo de prateleira. Também os estudos de toxicidade submetidos não levantaram questões de segurança.

Considera, ainda, que as condições de utilização propostas para o consumo do novo alimento não implicam uma desvantagem nutricional.

No entanto, tal como referido na notícia mencionada anteriormente, muitas alergias alimentares estão ligadas a proteínas e, por isso, é necessário avaliar se o consumo direto de insetos pode desencadear uma reação alérgica. Este não é um estudo fácil devido à variação de dados e à diversidade entre as espécies de insetos. O Painel considera que o consumo do novo alimento poderá induzir sensibilização primária e reações alérgicas às proteínas da larva e causar reações alérgicas em indivíduos alérgicos a crustáceos e ácaros.

Por fim, o Painel conclui que o novo alimento é seguro nos usos e níveis propostos.

 

Fonte: EFSA