1. Home
  2. Blog
  3. Dióxido de titânio: a data para a retirada deste aditivo nos alimentos para animais já passou
Dióxido de titânio: a data para a retirada deste aditivo nos alimentos para animais já passou
Agosto 01 2022

Dióxido de titânio: a data para a retirada deste aditivo nos alimentos para animais já passou

Legislação

Com base no parecer negativo da EFSA, de 5 de maio de 2021, sobre a segurança da utilização de dióxido de titânio (TiO2) nos alimentos para animais, matérias-primas para alimentação animal e alimentos compostos para animais produzidos diretamente com o aditivo TiO2 ou com pré-misturas que, por sua vez o contenham, as empresas tinham até ao dia 20 de junho de 2022 para retirarem estes produtos do mercado.

Consultar o regulamento oficial.

O dióxido de titânio já não é considerado seguro como um aditivo na alimentação animal.

O parecer da EFSA expressa a impossibilidade de ser avaliada a segurança do dióxido de titânio, com o objetivo de se excluir o seu potencial genotóxico, o que suscitou preocupações óbvias para as espécies-alvo (especialmente para animais de longa duração e animais reprodutores), consumidores e utilizadores profissionais. De facto, a EFSA salientou que, se inalado, o dióxido de titânio é potencialmente cancerígeno para os trabalhadores e, como a genotoxicidade das suas partículas não pode ser excluída, deve ser considerada uma outra fonte potencial de preocupação para aqueles diretamente envolvidos no processamento do aditivo.

De acordo com o parecer, a EFSA negou a autorização do TiO2 como aditivo utilizado na alimentação animal ao abrigo do Regulamento (CE) n.º 1831/2003.

Saiba mais:

O que podemos fazer para controlar a presença de dióxido de titânio nos seus produtos?

Temos elevada experiência em nanotecnologias e os nossos especialistas desenvolveram uma abordagem recorrendo a diferentes técnicas, em várias etapas, para detetar, caracterizar e quantificar os nanomateriais em diferentes produtos:

  • Análises qualitativas.
  • Análises do tamanho das partículas e a sua distribuição.
  • Análises químicas.
  • Análises quantitativas.
  • Análises de risco
Share it with your network
Perguntas mais Frequentes (FAQs) Provavelmente a resposta à sua dúvida está aqui!
Consulte aqui
Mérieux NutriSciences Corporation ©2022