Canister

Na tentativa de tratar locais contaminados, o estudo e monitorização do alastramento de contaminantes do solo (presentes nos gases intersticiais do solo) é uma boa abordagem para todas as fases do processo ambiental e é utilizada para:

  • Formulação do modelo conceitual durante a caracterização do local,
  • Análise do potencial risco higio-sanitário resultante da inalação de vapores do solo (análise de risco específica do local),
  • Identificação do conjunto de ensaios e do local de colheita da amostra,
  • Avaliação de tecnologias específicas de tratamento.

A colheita de amostra representativa do solo-gás é obtida avaliando-se as variáveis ​​relativas às propriedades químicas e físicas das substâncias a serem analisadas, características do solo e do subsolo, condições climáticas e técnicas de colheita da amostra. A obtenção de dados fiáveis ​​na avaliação direta da qualidade do ar interior e exterior, por vezes, requer tempo e recursos técnicos/financeiros. Se o risco de inalação de partículas pode ser considerado insignificante quando comparado com o risco de inalação de vapores, deve ser definido um procedimento alternativo com base nas medições intersticiais de solo e gás. O líder na colheita de amostras e subsequente análise de compostos orgânicos voláteis presentes no ar em concentrações interiores/exteriores inferiores a 5 ppm é o método Canister.

Canister é bem conhecido pela sua fácil utilização, uma vez que funciona com uma cadeia reduzida de componentes. Pode ser facilmente transportado e, também, permite a deteção de um grande número de compostos voláteis, atingindo assim uma sensibilidade mais elevada em comparação com os métodos tradicionais (CG-DIC1). Canister é um sistema de colheita de amostra composto principalmente por um recipiente em vácuo e uma válvula - se necessário - para regular a sua velocidade de colheita (enchimento) num prazo pré-estabelecido. A capacidade dos Canisters da Mérieux NutriSciences é de 3,2 ou 6 litros e as válvulas (aparelhos de colheita de amostra passivos) são da marca ENTECH1; ambos são revestidos com SILONITE®, um material especial que torna o Canister inerte e reutilizável ao longo do tempo (após a limpeza e configuração do vácuo). Para a sua calibração, é utilizado um debitómetro digital: juntamente com o Canister e a válvula, permite a calibração desta última, dependendo dos requisitos de amostragem. Depois de ser limpo e preparado para ser reutilizado, o Canister dura cerca de 15 dias; após este período, pode ter micro-fugas internas de ar que poderiam comprometer a subsequente colheita de amostra e assim, a análise necessária/pretendida.

 

1Cromatografia Gasosa (CG) e  Detetor de Ionização de Chama (DIC)

  • Sem modificações na amostra após colheita,
  • Não é necessário medir o volume da amostra após colheita,
  • Ampla gama de escolha dos intervalos de colheita (de alguns segundos a uma semana),
  • A superfície interior é inerte em comparação com os poluentes presentes na amostra de ar,
  • Deteção de muitos compostos, incluindo compostos sensíveis ao calor,
  • A amostra é transferida do Canister para a ferramenta de análise que funciona a baixa temperatura,
  • Múltiplas análises e sua repetição,
  • Alta capacidade de separação e identificação dos compostos,
  • Baixa possibilidade de rutura do Canister (durante o transporte e uso),
  • Não é necessário conhecer antecipadamente a concentração de poluentes para identificar a capacidade do Canister,
  • As concentrações elevadas ou baixas de poluentes não afetam o modo de colheita da amostra.

Os laboratórios da Mérieux NutriSciences pertencem a uma rede de laboratórios capazes de realizar o serviço de colheita de amostra pelo método Canister e diferem dos concorrentes graças ao serviço de aluguer. Adicionalmente, para além de disponibilizar o profissionalismo da Mérieux NutriSciences aos clientes e propor o método Canister como uma ferramenta altamente eficaz e fácil de usar, a empresa pode requisitar o equipmento e, assim, obter análises a compostos orgânicos voláteis (COVs). O controlo analítico de compostos orgânicos voláteis através do método Canister garante um alto grau de estabilidade nos compostos, especificamente nos períodos após colheita e armazenamento. O método de análise utilizado pela Mérieux NutriSciences para a determinação de COV é o EPA TO 15 1999 (determinação de compostos orgânicos voláteis no ar ambiente amostrado por Canister e analisado por cromatógrafo de gás com detetor de massa). O Canister também permite a análise de MADEP APH (Massachusetts Department of Environmental Protection - Air Petroleum Hydrocarbons) no solo-gás: para isso, a Mérieux NutriSciences adota o método MADEP APH rev. 1 2009, ainda não acreditado. Até à data, é o único método que permite avaliar os hidrocarbonetos durante a sua fase de vapor, de acordo com uma abordagem corretiva com base no risco (isto é, com séries fracionadas alifáticas e aromáticas).